Amor, Felicidade, Fé, Emoção e Vida

Ontem a Kakau (veja a história de como ela virou uma GRANDE amiga aqui) pediu que eu falasse o que penso sobre essas 5 palavras (ou conceitos). Como eu AMEI a idéia, resolvi fazer um post a respeito. Já aviso que eu estou escrevendo direto no blog, então o que sair, saiu!

 

AMOR:

pra mim é a força que move o mundo. Apenas isso. Eu tento viver o amor a cada minuto, tento olhar com amor para o mundo, para as pessoas e isso faz com que eu tente entender (na maioria das vezes) as pessoas. Eu acho que o amor é uma lente e a partir do momento que você passa a ver o universo com essa lente, tudo ganha sentido, você passa a fazer parte de um todo, você se une aos outros seres humanos que estão de carona nesse pedaço de pedra que a gente chama de Terra.

 

FELICIDADE:

penso que a felicidade seja um meio, NUNCA um fim. Ao contrário do que os desenhos da Disney nos fizeram pensar, a felicidade não está no final, no “Felizes para sempre”, que presume uma pós-vida no paraíso onde a felicidade é eterna. Eu acho que as pessoas que vivem sob essa lente do amor sabem que a busca pela felicidade é diária, sabem que somos felizes quando somos parte desse todo e que as coisas JAMAIS vão ser perfeitas, mas isso não impede de encontrar a felicidade nas coisas como elas são (e a partir daí, com a alegria e amor, tentar melhorar o que não estiver perfeito). Eu SEI que eu nunca vou ser feliz, porque eu já sou!

 

FÉ:

a minha primeira reação ao ver essa palavra é “não tenho”, e é verdade. Esse conceito de fé não faz muito sentido para mim, pelo menos não a fé religiosa, porém pensando um pouquinho mais profundamente sobre o assunto eu tenho sim algumas fés (sei lá se tem plural essa palavra… rs). Assumindo que a Fé seja uma crença em alguma coisa que não possua evidência para suportar essa crença. Eu tenho fé nas pessoas, acredito em suas intenções até que me provem contrário. Acredito no trabalho duro. Acredito no estudo e na prática que levam à perfeição (isso vale para qualquer área do conhecimento, mas também vale para levar a vida com Amor).

 

EMOÇÃO:

não sei se eu entendo direito o conceito por trás dessa parte, mas vamos ver o que sai… rs. A forma que eu encontrei de viver do Amor, de buscar a Felicidade todo dia é justamente a Fé nas pessoas e a simplicidade das emoções. Se eu estou feliz eu vou dizer, se eu te amo, eu vou dizer, se eu não estou gostando, eu vou dizer… mas além de dizer tudo isso, eu vou DEMONSTRAR isso. Os sentimentos transbordam, eu não sei (e nem quero) esconder o que sinto. A vida fica mais simples, mais fácil (às vezes dóis mais, mas SEMPRE vale a pena).

 

VIDA:

eu decidi que vou viver para sempre. E só há UMA maneira de fazer isso: deixar um legado. Cada história que eu conto com meu trabalho, cada sorriso, cada lágrima de felicidade é sim um pouquinho de mim que vai viver enquanto aquele álbum viver. Cada pessoa que cruza meu caminho, cada vez que eu consigo tocar alguém, fazer alguma coisa boa para alguém, essa pessoa vai carregar um pouquinho de mim pra sempre, talvez essa pessoa passe para seus filhos, para seus conhecidos o que eu dei a ela. Se eu conseguir espalhar esse amor e essa mudança, mesmo que pequenininha, por gente o suficiente, talvez e apenas talvez, eu consiga viver para sempre. Pra mim esse é o grande sentido da vida.

 

Eu sei que não é bem o tipo de texto que se espera de um ateu convicto e ranzinza, mas eu gosto desses contrastes da vida e gosto de ter esses contrastes aqui dentro!

Anúncios

ela e as estrelas

é oficial: estou apaixonado.
e como qualquer ser apaixonado, fico bobo
só que eu já sou bobo, então, me aguentem!

hoje ela disse que gosta de estrelas
vi estrelas brilhando em seus olhos
vi, no meio da madrugada, um céu lindo
sem Lua, só as estrelas, de presente pra ela
e ela, cada vez mais presente

estrelas_renata

vi até um meteoro, cortando o céu pertinho de Órion
nada como paixão, estrelas e estrela-cadente
para tentar fazer jus ao brilho dos olhos dela
hoje ela me disse que gosta de estrelas

hoje eu vi nela meu céu estrelado

meteoro
o meteoro, tímido e apressado não quis deixar seu rastro evidente na foto, mas no céu foi lindo e brilhante, e me deixou feito bobo (apaixonado) com um sorriso na boca e uma lágrima nos olhos.

 

 

Impostos

O ministro da fazenda Joaquim Levy disse recentemente que “Todo mundo está disposto a pagar um pouquinho mais de imposto” o que gerou uma avalanche de comentários na internet (leia-se textões no facebook) e ameaças de manifestações contra os tais impostos. Venho aqui deixar o meu textão (mas no meu próprio blog, pq sou dazelite.. ehehe)

Sim Sr. Ministro, eu compreendo que a situação das contas públicas está crítica, entendo que o Sr. não tem culpa nenhuma, que também está tentando controlar uma festa que já não tem mais ninguém se divertindo, mas todo mundo se recusa a ir embora. Por esses motivos tenho muita empatia pelo perrengue que o Sr. está passando e quero oferecer algumas sugestões de impostos. Tenho certeza que se todas essas contribuições forem aprovadas, cada brasileiro honesto vai pagar feliz seu “um pouquinho a mais de imposto” (mas duvido que vá precisar). Vamos lá:

IC: esse é o básico e o mais abrangente, assim como temos o IR (Imposto de Renda) o IC seria o Imposto sobre Corrupção. Qualquer corrupto ou corruptor que lucrasse com alguma negociação teria que recolher o imposto. Como o risco de sonegação é imenso, sugiro alguns impostos complementares.

ISM: Imposto sobre Sobrenome Maluf (precisa explicar?)

ICM: Imposto sobre Condenados do Mensalão

IC2CP: Imposto sobre Caixa 2 de Campanhas Políticas

CCFCOTM: Contribuição Compulsória sobre Formação de Cartel em Obras de Trens e Metrô (essa é uma Contribuição, pois o Estado de SP já lucrou demais com isso)

IAOLJ: Imposto sobre Acusados na Operação Lava a Jato

IZD: Imposto sobre Zé Dirceu (alíquota sugerida de uns 200%)

ICV: Imposto sobre Compra de Votos

CSSFOP: Contribuição Social sobre Super Faturamento em Obras Públicas

Até aqui tenho certeza que está todo mundo adorando, até balançando a cabeça né? Será que vamos concordar com os próximos?

ICG: Imposto sobre a Cervejinha do Guarda

IGTVC: Imposto sobre o Gato na TV a Cabo

IDTPCNH: Imposto sobre Despachante que Tira os Pontos da Carteira de Habilitação

IFF: Imposto sobre Fila Furada

IEVP: Imposto para Estacionamento em Vaga Preferencial

CPS5MFD: Contribuição Provisória sobre “Só 5 Minutinhos em Fila Dupla”

Mas acho que resumiria bem se tivéssemos um imposto único, o IFDP: sim, Imposto sobre Filhos da Puta

E aí? Concordam? Algum imposto a mais?

redução da velocidade média do raciocínio

UPDATE: Aqui uma opinião séria e com argumentos bem formados do jornalista e instrutor Tite Simões sobre a redução da velocidade máxima nas marginais

 

Acabei de ver esse vídeo lá naquela rede social toda azul e achei por bem tirar um pouco a poeira desse abandonado blog:

 

Tem algo estranho com a linha de pensamento dessa moça vamos lá:

Primeiro ela começa dizendo que apesar da redução da velocidade que já teve os acidentes continuam aumentando e depois ela rebate sua própria afirmação, dizendo que o número de acidentes aumenta pois tem mais carros na rua. Mas calma lá! Estamos falando de números absolutos? Porque o que ela disse só faria algum sentido se fossem números absolutos (número de acidentes, sem levar em conta nenhuma outra estatística). Não se faz estatística (e muito menos política pública) com base em números absolutos, eu não vi os estudos da prefeitura sobre esse assunto, mas medidas assim precisam se pautar em porcentagem de acidentes em relação à frota ou à população ou a qualquer outro prisma.

Segundo, esse comentário sobre as sinalizações de trânsito superfaturadas só se sustentaria se não existisse desgaste natural das placas e se as placas fossem únicas (com o nome da via escrito, por exemplo). Essas placas, muito provavelmente, são feitas em quantidades enormes, com todas as velocidades impressas e estocadas, para manutenção de rotina. É válido levantar a suspeita sobre o superfaturamento dessas placas da mesma maneira que é válido levantar a suspeita sobre superfaturamento de TUDO o que é pago com dinheiro público, mas daí a dizer que essa medida específica foi feita para enriquecer os cofres de campanha de qualquer partido chega a ser até fofinho.

Por último e não menos importante, vamos falar sobre a “indústria da multa”. Pobres motoristas sofrem tanta opressão só porque conseguiram comprar seu carro e agora não podem nem andar acima do limite de velocidade permitido, não podem tomar uma cervejinha antes de dirigir, não podem usar o corredor de ônibus nem a ciclofaixa, não podem fazer uma conversão proibida (rapidinho), não podem parar em fila dupla pra pegar as crianças no colégio e MUITO MENOS GRAVAR UM VÍDEO dentro do carro (eu sei que o carro tá parado, mas a ironia foi irresistível). Se as pessoas obedecessem às leis de trânsito 3 coisas aconteceriam: 1- morreria menos gente; 2- haveria menos congestionamentos (menos acidentes, menos conversões proibidas, menos filas duplas); 3- a indústria da multa iria à falência. Portanto, se você reclama da indústria da multa, saiba que é VOCÊ que a alimenta com sua falta de educação no trânsito. Simples assim.

Aliás, querer cometer infrações de trânsito e não querer ser punido por isso não é incentivar a impunidade? Dar uma caixinha pro guarda não multar não é corrupção? Será que não é a corrupção pequena que alimenta a grande corrupção? Sobre isso, deixo esse vídeo.

Acabei de ver mais um argumento hilário para falar mal dessa medida da prefeitura: que isso vai aumentar os congestionamentos!!! Queria tanto que todos os congestionamentos fossem causados pelo limite de velocidade! Imagina só, a 23 de maio LIVRE e os carros só se segurando para não passar do limite???? Que bênção né?

De qualquer forma eu também não gostaria que a velocidade nas marginais fosse reduzida, mas não vou criar teorias mirabolantes pra justificar minha opinião egoísta sobre isso. Eu não concordo simplesmente porque sempre achei uma delícia pegar a marginal pinheiros de motoca num domingão e dar uma bela esticada. Sentir o vento batendo no rosto e ser feliz. Talvez esteja faltando um pouco disso para as pessoas.

Antes que me acusem de PTralha mensaleiro maldito: vão morder seus pais na bunda.

falta de água e de pensamento crítico

Bom galera, senta que o post vai ser longo. Ou levanta, pois eu vou dizer algumas coisas que podem não ser tão confortáveis assim de se ler.

Resolveu ficar? acha que é forte o suficiente? depois não diga que eu não avisei hein? certo, então vamos lá:

O SEU CÉREBRO É FALHO. Sua capacidade de entendimento das coisas foi MUITO ultrapassada pela ciência. Hoje em dia nós conseguimos dados sobre coisas que não temos a MENOR capacidade de abstração para conseguir entender ou mesmo fazer uma vaga idéia.

Responde rápido: você sabe quanto é 1 bilhão de reais? Quando eu digo que o Sol está há 150.000.000km da Terra, você tem que ficar contando zerinhos pra entender que se tratam de 150 milhões de quilômetros (e admita, saber isso não fez a MENOR diferença pra você ter alguma noção dessa distância).

Isso porque o nosso cérebro evoluiu as habilidades necessárias para a nossa sobrevivência, isto é: achar comida, fazer sexo e evitar ser morto por predadores antes de fazer sexo. As habilidades que precisamos para isso: reconhecer padrões, tomar decisões baseadas no que conseguimos ver e medir.

Imagina um homem das cavernas, lá na savana africana, vendo uma cena como essa:

 

Quantos búfalos têm aí? Essa pergunta só faz sentido se você for o Rei do Gado e está contando suas cabeças de búfalo, mas se você é um homem das cavernas querendo sobreviver, você sabe exatamente quantos búfalos têm aí: UM MONTÃO! Quantidade suficiente pra você ficar LONGE. E segue a vida. Ninguém precisava saber exatamente de quantos búfalos você sobreviveu. Até pra contar a história lá na aldeia, não ia ter um chato perguntando quantos eram. MUITOS era um número completamente válido (inclusive para algumas tribos que sobreviveram até hoje).

Nesse momento você deve estar bradando aí internamente (ou os mais exaltados até deve estar xingando a pobre tela de LCD e expelindo perdigotos na coitada) “EU SOU UM SER EVOLUÍDO! NÃO SOU UMA PORRA DE UM ÍNDIO!”

Ah não? Então mostraí fera, quanto é uma pilha de 1 bilhão de dólares? Cabe na carteira? Cabe na sua sala? E o seu carro tem autonomia pra fazer uma viagem de 150 milhões de quilômetros até o Sol? Vamos mais alguns exemplos? Você sabe quantas “Terras” cabem dentro do Sol? 1 milhão! Sabe quanto é isso?

IMG_2171

Agora aproveitando essa imagem bacana aí em cima: você conhece nosso planeta né? Já viu alguma foto da Terra vista do espaço? A NASA chamou a primeira foto dessas, feita pela missão Apollo de “The Blue Marble” (algo como “Bolinha de Gude Azul”).

Earth_s_true_colours

Guilherme Arantes, quando viu essa imagem compôs “Terra, Planeta Água” (sim, chato pra cacete).

Afinal, não faz o MENOR sentido chamar de Terra algo que tem 2/3 de sua superfície coberta por água, certo? ERRADO! Olha aí nossos olhos pregando peças de novo. Olha aí, novamente você se achando o ápice da evolução (desculpe, você não é mais evoluído que um peixe ou que uma bactéria que vive no seu intestino). Na imagem abaixo, vemos 3 “gotinhas” a maior é o total de água do planeta (sim, TODA a água da Terra, incluindo a água dos mares, polos, icebergs, lençóis freáticos, cavernas, atmosfera e até a água que há nos corpos dos seres vivos, como eu, você e todos os outros seres), a segunda, representa toda a água líquida e doce e a terceira, sim esse pontinho azul que mal dá pra ver, representa toda a água em rios e lagos.

global-water-volume-fresh-large

 

Vou dar um minutinho pra você recolher o queixo que caiu.

Enquanto isso, se você quiser ler mais a respeito, sugiro esse link (em inglês).

Somos muito bons em reconhecer padrões onde não existe e somos extremamente bons em acreditar nesses padrões (afinal, nossa vida sempre dependeu disso e nós, como espécie, sobrevivemos), portanto não dá pra não acreditar certo? ERRADO de novo. Nosso conhecimento ultrapassou e MUITO o que a evolução nos deu de ferramentas para lidar.

Vou dar mais um exemplo: já ouviu falar em PAREIDOLIA? É a nossa “capacidade” de encontrar rostos inclusive onde não existe.

enhanced-buzz-32408-1259894121-28-243x300 Pareidolia-3 pareidolia-peppers-l z-Martian_face_viking_cropp

(divertido né? Mas pensa que tem gente rezando pra torradas ou paranóico por o governo estar escondendo A VERDADE sobre Marte).

Como lidar com isso? É SIMPLES… questione suas percepções, questione suas crenças, pare de pensar que pensa!

E por falar em “pensar que pensa” esse cidadão começou certo, questionou a crise hídrica de São Paulo, mas errou, errou feio, errou rude ao achar que sua percepção sobre o que é cheio/vazio e muito/pouco é absoluta. E foi essa a grande bobagem que ele cometeu (muita gente já veio me perguntar sobre esse vídeo, que tá rolando há umas semanas pelo facebook).

 

OHHHHHHHH Quanta água né???? (antes de responder, lembrem daquela imagem do planeta com as gotinhas representando TODA a água do planeta).

Aqui está uma lista dos principais reservatórios que abastecem São Paulo e suas capacidades (tirei desse link aqui)

Sistema Cantareira:
Capacidade total: 1 trilhão de litros
População que abastece: 6,5 milhões

Sistema Alto Tietê:
Capacidade total: 520 bilhões de litros
População que abastece: 4,5 milhões

Sistema Guarapiranga:
Capacidade total: 171 bilhões de litros
População que abastece: 4,9 milhões

Sistema Rio Grande:
Capacidade total: 112 bilhões de litros
População que abastece: 1,2 milhão

Sistema Alto Cotia:
Capacidade total: 16 bilhões de litros
População que abastece: 410 mil

Sistema Rio Claro:
Capacidade total: 13 bilhões de litros
População que abastece: 1,5 milhão de pessoas.

 

Reparou? Cabem 1 TRILHÃO de litros de água no sistema Cantareira. 5% disso é cerca de 50 BILHÕES DE LITROS de água (lembra dos búfalos? você sabe contar quantos litros de água têm ali naquele vídeo?). E 6,5 milhões de pessoas (o tanto que o sistema abastece) consomem quanta água por dia? Se enfileirarmos 6,5 milhões de pessoas, vai dar uma fila de quantos km?

Nosso cérebro que evoluiu para ser ótimo em arrumar comida e sobreviver até conseguir transar e deixar descendentes não consegue entender essas medidas. Ainda juntamos um governo incompetente e uma história de conspiração, de que tem guardas que não deixam ninguém filmar nem fotografar e a parada fica completamente irresistível (lembra do rosto de Marte, aí em cima?). O cidadão passa pela represa, vê 50 bilhões de litros de água e chega a conclusão de que há uma conspiração do governo para esconder a água da população.

Agora vamos pensar mais um pouquinho?

• Já falamos aqui DIVERSAS vezes sobre a incapacidade de entendermos esses grandes números e volumes de água x população atendida x consumo

• Por que diabos um governo que já se mostrou completamente incompetente acaba com seu resto de popularidade escondendo a água da população?

• Como ele diz no vídeo: “Pra onde está indo essa água”? Será que o imbecil do Alckmin fez TANTA merda que precisa de 50 bilhões de litros de água pra dar a descarga? (é, olhando por essa ótica essa hipótese faz até que bastante sentido.. rs)

• Se a água tá sendo “desviada”, por que a imprensa não divulga isso? Quer dizer, NENHUM órgão da imprensa divulga. Será que são eles que estão recebendo TODA a água em troca de acobertarem a farsa?

• E os policiais que não deixam ninguém filmar, qualquer um que aparecesse para uma entrevista receberia uma bolada. Será que eles estão recebendo reforços nos salários também para encobrir a farsa?

• Será que essa conspiração para esconder a água da população valeria a pena por ser TÃO cara e TÃO difícil de manter? E com qual propósito?

• A propósito, uma conspiração desse tamanho teria que, necessariamente envolver as 3 esferas do governo (municipal, estadual e federal) e em diversos municípios do Estado de São Paulo. Essas esferas têm em seu comando partidos de oposição e de governo. Imagina o inferno que seria um pacto político que satisfaça TODOS os envolvidos (prefeitos, vereadores, secretários, deputados estaduais, governador, ministros, deputados federais, senadores e a presidente da república), sem contar a diretoria de todas as empresas envolvidas (inclusive na geração e distribuição de energia elétrica), a Agência Nacional de Águas e o Operador Nacional do Sistema Elétrico (fora umas milhares de outras instâncias burocráticas que eu não consigo nem imaginar que existam, mas que também iam querer sua boquinha pra manter o segredo). E novamente: A troco do que? Qual a grande vantagem?

• E o mercado financeiro? Tá todo mundo dizendo que a Sabesp só visa o lucro, porém por que eles fariam parte dessa conspiração que está acabando com o valor de mercado das ações da empresa na Bolsa de Valores? (veja o gráfico com o desempenho da ação, ladeira abaixo desde julho do ano passado)

Screen Shot 2015-02-03 at 10.03.22 PM

Viram como é até divertido fazer esse exercício? A gente começa questionando algo com um argumento que aparentemente faz todo sentido, depois questionamos esse argumento e o bombardeamos de perguntas. Será que ele sobrevive? Se sobreviver, será que não estamos cometendo nenhum equívoco de percepção? Se você consegue entender isso e chegar essas conclusões, seja muito bem-vindo. Você está adentrando o maravilhoso mundo do método científico e está começando a treinar seu cérebro para conseguir entender melhor esse universo fascinante em que vivemos.

 

Boa viagem! (mas não se esqueça de ECONOMIZAR água… SEMPRE)

sintonia

Após alguns anos me relacionando com outros seres humanos (e aqui incluo além de relacionamentos amorosos, relacionamentos familiares, de trabalho, amizades e todas as suas variantes) acabei formulando uma hipótese que me ajudou a entender e lidar melhor com “decepções” que muitas vezes temos.
Acho que já aconteceu com todos: você conhece uma pessoa, constrói uma amizade quase instantânea, de repente a pessoa sabe tudo da sua vida, você tudo da dela. Aquilo parece perfeito. Se for um relacionamento amoroso, você sente que encontrou sua “alma gêmea” (a metade da laranja, como diria Fábio Jr… rs), se for uma amizade, você tem certeza que descobriu seu melhor amigo, daqueles amigos que são companheiros de tudo, para a vida toda. O tempo vai passando e as coisas vão mudando, muito lentamente até que um dia você para pra pensar e chega à inevitável conclusão: o que é que eu tô fazendo aqui? Esse relacionamento não tem nada a ver comigo!

O que aconteceu? Erro de julgamento? Mas e os casais que passam 30, 40, 50 anos e se separam depois? Erraram por tanto tempo? Será?
Acho que sim, acho que pode ter uma grande parcela de erro de julgamento, porém eu acabei por chegar a uma outra conclusão: as pessoas mudam, e mudam sem querer ou perceber (óbvio não?).

Quando conhecemos alguém que nos desperta interesse sempre temos interesses em comum, coisas que gostamos, coisas que não gostamos, posturas em relação à vida, caráter, ideologia, profissão, ética, ritmo de vida, enfim, tudo o que compõe um ser humano. O grande problema (não acho que isso seja exatamente um problema) é que esses valores não são estáticos e cada um tem um ritmo de mudança diferente. Tem gente que vai mudando leeeeeeentamente (muito provavelmente as pessoas que ficam casadas por 50 anos e depois se separam “do nada”) e outras mudam mais rápido. Se um “rápido” acaba se encontrando com um “lento” eles vão ter muita afinidade, mas durante um curto período de tempo e provavelmente o “lento” não vai entender nada do porque aquela pessoa mudou tanto em tão pouco tempo. Já dois “lentos” tendem a ficar mais tempo juntos e a relutar mais a perceber as mudanças (a sempre falada conveniência ou acomodação).

Uma analogia que explica bem o que eu quero dizer: alguém já prestou atenção nas palmas no final de um espetáculo? Por mais aleatórias que sejam, em alguns momentos parece que todos estão batendo palmas no mesmo compasso, na mesma frequência, e depois isso se esvai e vira um desencontro de novo. Ou 2 carros parados com os piscas ligados, cada um com um ritmo, mas que por breves momentos acabam piscando juntos.

Nesses exemplos acima, de quem é a “culpa”  o pisca de qual carro “saiu do ritmo certo”? Quem bateu palma fora do ritmo?

Não há culpa, tendemos sempre a culpar alguém (ou a nós mesmos) ao invés de tentar reconhecer o que aconteceu e seguir em frente. Não há culpados, não há porque se magoar ou magoar outra pessoa. Não é um processo triste (na minha opinião). Triste é ficar parado, é não mudar. Ou mudar e não perceber que mudou e insistir em algo que não tem mais sintonia mais, que já virou um total desencontro, sem cumplicidade. Acho que o que podemos fazer é guardar as boas lembranças, absorver as mudanças com todo o carinho e seguir em frente, na nossa própria frequência e assumir que essa frequência vai sempre mudar e que isso é bom!

* Apesar da cara de pseudo-ciência, quero deixar BEM claro que não há ciência NENHUMA aqui nesse post. É apenas um desabafo, algo fez pensar por um bom tempo. Também não há absolutamente nada de esotérico e espiritual, não estou implicando, DE MANEIRA NENHUMA que há energias ocultas por trás das atitudes das pessoas. Inclusive quem me conhece, ou já leu algum outro post desse blog sabe que essa é a possibilidade mais absurda que existe.